Banner topo

header ads

Capitão PM Rhanan assume o Comando da 1ª Companhia de Polícia Militar Ambiental


O Capitão PM Rhanan Toshinobo Maeda, assumiu nesta segunda-feira (13), o comando da 1ª Companhia de Polícia Militar Ambiental, sediada em Birigui/SP. Unidade especializada de policiamento que atua em 43 municípios do noroeste paulista e subdivide-se em dois pelotões e uma base operacional que desenvolvem, de forma integrada, ações de prevenção, repressão, fiscalização e educação ambiental, por meio do policiamento ostensivo terrestre e náutico.

Confira as vagas de emprego para Araçatuba e região

Aos 18 anos, em 12 de fevereiro de 2007 o Capitão PM Rhanan ingressou na carreira militar junto à Academia de Polícia Militar do Barro Branco, onde se formou e foi declarado Aspirante à Oficial no ano de 2010. Cumpriu o aspirantado no município de Teodoro Sampaio/SP comandando o pelotão de polícia militar ambiental existente no local. Já como Tenente, o Oficial PM passou a trabalhar junto ao Estado Maior do 2º Batalhão de Polícia Militar Ambiental onde chefiou diversas seções, com destaque às atividades de inteligência da unidade. Em 25 de agosto de 2021 foi promovido ao posto de Capitão PM, sendo designado para desempenhar esta nova missão em sua carreira. Além da formação militar, o Capitão PM Rhanan é Bacharel em Direito e pós-graduado em Ciências Jurídicas, ambos pela Universidade Cruzeiro do Sul, e pós-graduado em Direito Ambiental pelo Centro Universitário Toledo.

Palavras do Capitão PM Rhanan:

Objetivos à frente da PM Ambiental:

Com profissionalismo e dedicação, a 1ª Companhia de Polícia Militar Ambiental vem desenvolvendo ao longo dos anos, ações operacionais de policiamento voltadas ao combate dos crimes ambientais cometidos em nossa região. A preservação do meio ambiente e da segurança pública são aspectos primordiais que movem a unidade e direcionam as ações de nossos policiais. Nosso objetivo é manter a excelência dos serviços prestados à sociedade e dar continuidade aos trabalhos desenvolvidos, sem deixar de aproveitar o histórico de boas ações desenvolvidas pelos homens e mulheres que estiveram à frente desta missão antes de mim.

A integração entre o que vem dando certo, a busca por novas tecnologias, o desenvolvimento de novas ideias e a gestão pela qualidade, são vertentes que serão desenvolvidas junto ao policiamento ambiental em nossa região.

Os olhos da Companhia estarão voltados para as presentes e futuras gerações e, principalmente, para o direito essencial ao meio ambiente ecologicamente equilibrado.

Desafios:

Dentre os desafios, com certeza merece destaque a busca incessante pela preservação do meio ambiente e combate à criminalidade. De forma geral, acredito que um dos maiores desafios da atualidade é a procura pelo equilíbrio entre preservação e o uso sustentável dos recursos naturais existentes. Não diferente, nosso foco sempre será voltado a ações de policiamento que coíbam a prática de crimes ambientais e a adoção de medidas voltadas à educação ambiental e conscientização da população quanto à necessidade da preservação do meio ambiente e cumprimento das leis ambientais.

Atuação da Polícia Militar Ambiental:

A Polícia Militar Ambiental atua de forma incessante no combate aos crimes ambientais. Ao longo do ano são desenvolvidas diversas operações que têm os mais variados focos, dentre eles o combate ao tráfico de animais, à pesca irregular, às queimadas ilegais, ao transporte e comércio de madeira ilegal e preservação das áreas ambientais legalmente protegidas.

Além das ações de grande envergadura, diariamente temos equipes realizando o policiamento ostensivo nas áreas rurais e rios da nossa região. Nestas ações, além do emprego de viaturas e embarcações, também utilizamos diversos dispositivos tecnológicos que nos auxiliam na identificação das infrações ambientais, abrangendo desde a utilização de drones até imagens captadas via satélite.

Pela magnitude das ações humanas é que o Policiamento Ambiental do Estado de São Paulo reforça o compromisso de bem servir os brasileiros de São Paulo, sobretudo “pela Defesa da Vida, da Integridade Física e da Dignidade da Pessoa Humana” priorizando a Segurança, a Ordem Pública e o Meio Ambiente ecologicamente equilibrado. Desde já nos colocamos à disposição da sociedade e destacamos que denúncias e orientações podem ser feitas por meio dos seguintes números telefônicos: 18 37419240 (Castilho), 18 35193040 (Araçatuba) e 18 36531492 (Penápolis).

Postar um comentário

0 Comentários