Banner topo

header ads

Morre o contabilista e ex-presidente do Comercial José Carlos Magalhães, aos 73 anos

O contabilista José Carlos Magalhães, morreu aos 73 anos 

Por Carlos Alberto Tilim

O futebol amador e a classe contabilista de Araçatuba estão de luto. Foi sepultado hoje (13) aos 73 anos, o contabilista e ex-presidente do Comercial Futebol Clube, José Carlos Magalhães. Ele faleceu no domingo, vítima de falência múltipla dos órgãos. 
José Carlos deixa cinco filhos.
Zé Carlos também foi presidente do Sindicato dos Contabilistas de Araçatuba. 

Magalhães, como era carinhosamente conhecido, se destacou no Comercial como um dos maiores incentivadores de crianças, jovens atletas. "Posso afirmar que ele sempre tratou como filhos toda aquela garotada que passou pelo Comercial, descascando até laranja e cortando em pedaços para dar a garotada nos intervalos de jogos", comenta o delegado e vereador Dr. Jaime José da Silva, amigo pessoal de Zé Carlos.


"Foi o presidente mais vitorioso da história do Comercial com títulos nas categorias menores e no amador. Quando não pôde mais participar da diretoria, o Comercial perdeu sua força e agora nós perdemos um grande homem que além de amigo, tinha um coração enorme e sempre reservava algum dinheiro para ajudar o próximo, principalmente as crianças", completa Dr. Jaime, lembrando que foi ele um dos responsáveis pelo sucesso na carreira do zagueiro Leonardo, ex.Santos, campeão Brasileiro em 2002, no timaço que tinha Robinho e Diego. 


"Quando o Leonardo passou no teste do Santos, ele não tinha condições financeiras para permanecer na cidade e foi Magalhães quem o ajudou", lembra o vereador que fará um voto de pesar na próxima sessão da Câmara dos Vereadores. Ele também pretende colocar o nome de Magalhães na área do campo do Comercial, na Avenida João Arruda Brasil.

O vereador Dr. Jaime era amigo pessoal de Magalhães

O autônomo Antônio Henrique Chagas, o Tonhão, lembra que Zé Carlos foi um dos ícones do Guapo (Grupo Unidos de Atletas de Peladas Organizadas), que joga todo sábado na Polícia Mirim. "Foi ele um dos responsáveis pela formação do grupo há 40 anos atrás", diz Tonhão. "Sempre organizava promoções para ajudar o grupo e era amigo de todos", completa.


EX-PATRÃO
O radialista Marco Antônio Serelepe também lembra do ex-patrão. "Entrei no Escritório Novo Mundo como ofice boy e saí como auxiliar de contabilidade sendo o meu primeiro patrão", diz Serelepe. "E depois disso sempre patrocinou meus programas de rádio e transmissões de jogos, devo muito a ele", completa.

O contador José Carlos Ferreira é outro que fala da importância da ajuda de Magalhães em sua vida. "Foram 15 anos trabalhando junto e depois ajudou a montar meu negócio próprio. Sou muito grato a ele", diz Ferreira, que é proprietário do Escritório São Paulo.

Postar um comentário

0 Comentários