Banner topo

Rapaz que morou em Araçatuba é morto por justiceiros no Paraguai

Rogerio Laurete foi morto com tiros de pistola (foto reprodução)

O jovem Rogerio Laurete Buosi, de 26 anos, foi executado na noite de ontem (25) na casa onde vivia, na Fração Villa Ciudad Nueva, no Bairro Defensores Del Chaco, em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

Rogério morava no Paraguai, mas passou boa parte da infância e adolescência em Araçatuba (SP). Alguns parentes da vítima ainda moram na cidade. 

De acordo com informações policiais, os autores conhecidos como justiceiros deixaram recado escrito numa folha de papel, ao lado do corpo, com a frase: “Não robar na frontera”, assinado por: “juss front”. Os alvos dos assassinos (que têm apoio de parte considerável de moradores da fronteira) são suspeitos de roubos e furtos nas duas cidades. 



A vítima foi encontrada no colchão, em um dos quartos, com vários ferimentos causados por arma de fogo. Foram constatados 7 tiros de calibre 9 milímetros na cabeça, três tiros no braço esquerdo e um tiro na mão esquerda.

Estiveram presentes na casa, representantes do Ministério Público, Departamento de Criminalística, e o médico forense de plantão que diagnosticou como causa da morte, traumatismo cranioencefálico por disparos de arma de fogo, com perda de massa encefálica.

No mês passado, dois jovens foram executados com 50 disparos de fuzil, em Pedro Juan Caballero. As mortes foram assumidas pelo grupo de extermínio. Ao lado dos corpos, foi deixado um recado, escrito à mão, revelando a causa. "Justiciero No Robar P.J.C".


LEIA MAIS 



Postar um comentário

0 Comentários