Banner topo

header ads

Saúde desmobiliza Hospital Covid por queda de internações e casos graves

Em virtude da redução de internações e dos números da pandemia, o atendimento especializado em caráter de apoio atualmente realizados no Hospital Municipal de Araçatuba, tanto na urgência e emergência quanto para internação, será desmobilizado após o dia 30 de setembro, mas o local permanecerá montado e disponível para imediata reativação em caso de necessidade.


Dados do Comparativo por DRS (Departamentos Regionais de Saúde), atualizado em 13 de setembro, mostram a região de Araçatuba com as melhores marcas, com apenas 9% de ocupação em leitos de enfermaria e 15,5% em UTI.

O Hospital Municipal de Araçatuba foi transformado em hospital covid para servir de apoio à Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba, em caso de lotação máxima excedida, de acordo com o Plano de Contingência para Covid do município. O HM dispõe atualmente de 33 leitos e a Santa Casa, de 62 leitos.
O Boletim Epidemiológico Covid-19 Araçatuba, de 13 de setembro, com dados colhidos até as 16h, demonstra a Santa Casa com apenas três internados na UTI; três com ventilação mecânica e cinco apenas na enfermaria. No HM, são nove, apenas na enfermaria.  A Unimed Araçatuba informa internação de apenas dois pacientes, ambos em ventilação mecânica.


A secretária municipal de Saúde de Araçatuba, Carmem Guariente, aponta que a mudança também vem ocorrendo em todo o estado de São Paulo, em virtude das constatações do Plano São Paulo, de estratégia de retomada consciente e com segurança da economia durante a pandemia do coronavirus, e com base no plano de contingência em âmbito municipal.

“É com grande alegria que damos este anúncio. Quando iniciamos o atendimento no HM, segundo nosso Plano Municipal de contingência para a Covid, ele só entraria em funcionamento na hora que a Santa Casa, que é nossa referência, tivesse sua taxa de ocupação máxima de leitos. No entanto, desde o mês passado temos visto uma redução da internação, que é devido, principalmente, à questão da vacinação, que está muito presente na nossa região e deu esse impacto, e também ao próprio andamento da epidemia, que tem picos e caídas. O que se espera é que se mantenha em queda”, declarou a secretária.

Pessoal
A secretária municipal de Saúde explica que os profissionais que atuam no HM foram contratados em caráter apenas temporário. “As pessoas que foram contratadas para o HM como Hospital covid foram sabendo que era algo temporário. Prorrogamos por várias vezes esse contrato da covid, que começou em julho e veio sendo prorrogado à medida da necessidade. É uma equipe a qual agradecemos muito pelo trabalho, de alta qualidade, desenvolveu um trabalho de excelência, ao qual agradecemos muito o comprometimento de cada um, porque isso fez diferença na vida das pessoas que ali passaram. Então é um momento de alegria, porque melhoramos, mas também de dor da despedida, de quem ainda está lá e fez todo esse trabalho de excelência”.

Para onde tudo vai
Carmem Guariente adianta que os atendimentos de internação retornam para a Santa Casa de Araçatuba, que, com 63 leitos, encontra-se com poucos ocupados. “Neste momento de baixa ocupação no município, ficamos com o HM todo montado, para caso haja uma situação de aumento, até que tenhamos um estado de segurança com esta questão da vacinação e o número de atendimentos”, garante.
Também havia sido colocado no HM o atendimento de urgência e emergência dos sintomáticos-respiratórios, que retornará para o Pronto Socorro Municipal, pois tem-se em média 100 atendimentos nas 24h. “Lembramos que nem todo sintomático é covid, podendo ser gripe, outros vírus que circulam, e todos entram no sintomático respiratório. Hoje, o PS tem uma média de 500 atendimentos. É importante ressaltar a importância da atenção básica, pois durante todo esse período do covid, vimos que as pessoas foram e valorizam este atendimento de atenção básica, que é tanto para demanda espontânea quanto demanda programada”, acrescenta.

“Se houver preocupação da população com a ‘mistura de todo mundo’, esclarecemos que serão utilizados todos os protocolos universais, como em todos os consultórios e atendimentos em outros locais a pessoas com covid, como uso de máscara cirúrgica, higienização o das mãos, que são protocolos que temos em qualquer lugar que a gente vá. Quanto às precauções, precisamos tê-las sempre, pois quem tem covid começa a transmitir dias antes de aparecerem os sintomas. Por isso vacinar, por isso usar máscara sempre”, reforça Guariente.
“Todo esse cuidado nós temos, como sempre tivemos. Nas Unidades Básicas de Saúde, já estamos nesse ritmo. Isto é para a gente valorizar, porque significa que todas as medidas de cuidado e vacinação estão dando resultado. É um momento para comemorarmos”, finaliza.


Postar um comentário

0 Comentários