Banner topo

Preso que matou companheira durante visita íntima é condenado a 30 anos de prisão

Débora Carvalho foi assassinada pelo companheiro dentro do CDP de Caraguatatuba — Foto: Arquivo pessoal

Crime ocorreu em Caraguatatuba no ano de 2016

Foi condenado a 30 anos de prisão, o detento Pedro Antônio Dutra Vieira, que matou a companheira Débora Carvalho, durante uma visita íntima dentro do Centro de Detenção Provisória de Caraguatatuba, onde estava preso. Em júri realizado nesta quarta-feira (25), o réu recebeu pena de 30 anos de prisão em regime fechado. Ele não poderá recorrer em liberdade. 

Débora Carvalho foi esganada e morta pelo ex-companheiro que cumpria pena desde setembro de 2015 por tentativa de homicídio contra ela. Antes do crime, ela já havia sido alvo do marido, que tentou matá-la com uma faca.

Segundo a Promotoria, Vieira aproveitou-se da visita íntima para, usando uma corda artesanal, enforcar a mulher. Um dos presos, com formação em técnica de enfermagem, ainda tentou reanimar a vítima, sem sucesso.

Vieira foi condenado por feminicídio em contexto de violência familiar, com menosprezo à condição feminina e a qualificadora de uso de meio cruel.

Postar um comentário

0 Comentários